Pular para o conteúdo

4 indicadores que sua empresa saber

    Entenda a importância de acompanhar os indicadores de liquidez do seu negócio e conheça os seus 4 tipos para a boa gestão da sua empresa.

    Entender os indicadores de liquidez é essencial para conseguir administrar uma empresa com segurança e eficiência.

    O que são os indicadores de liquidez

    Antes de mais nada, precisamos falar sobre o significado de liquidez.

    O termo está relacionado com a capacidade de um ativo ser transformado em dinheiro, sem perder o seu valor. Por isso, dizemos que quanto mais alta for a liquidez, mais facilidade você vai ter de vender e converter em dinheiro.

    No mundo empresarial, os ativos são usados para manter a resistência de uma empresa, além de criar ou manter uma proteção patrimonial. Quando falamos de investimentos, por outro lado, os ativos são ações ou títulos públicos.

    Dessa forma, podemos relacionar os indicadores de liquidez com índices financeiros utilizados para analisar como está a situação financeira de uma empresa, isto é, os seus créditos e a capacidade monetária para cumprir com as obrigações.

    É por este significado que dizemos que os índices de liquidez são essenciais para acompanhar a saúde financeira da empresa. Controlar o negócio requer que o gestor ou responsável possua boa percepção e capacidade de análise e, para isso, este colaborador deve estar atento aos indicadores de liquidez do estabelecimento.

    Quando o fluxo de caixa de uma empresa é bem administrado, por exemplo, dizemos que este negócio possui alto grau de liquidez.

    Os 4 tipos de índices de liquidez

    A administração contábil das empresas utiliza 4 tipos de indicadores de liquidez para se organizarem: liquidez corrente, liquidez seca, liquidez imediata liquidez geral.

    A principal diferença entre os tipos é que cada indicador representa um modelo de prazo e capacidade de pagamento. A liquidez imediata está relacionada

    com as obrigações da empresa a curtíssimo prazo. A liquidez seca e a corrente, dizem respeito às obrigações de curto prazo. A liquidez geral, por outro lado, compreende as obrigações de longo prazo.

    Liquidez corrente

    A liquidez corrente também é chamada de liquidez comum e, como já falamos por aqui, diz respeito à empresa a capacidade de arcar com os seus compromissos de curto prazo (ou seja, dentro dos próximos 12 meses).

    Esse indicador é o que representa a saúde do caixa, afinal, é ele que compreende a maioria dos pagamentos do negócio.

    Confira a fórmula para calcular a liquidez corrente:

    Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

    Os ativos circulantes da empresa são os de curto prazo e o passivo circulante está relacionado com os impostos, fornecedores, empréstimos, entre outros.

    Por compreender a maioria dos pagamentos do negócio, é interessante que o resultado da fórmula para calcular a liquidez corrente seja superior a 1. Dessa forma, o estabelecimento está ciente de que tem recursos para cumprir seus compromissos ao longo do ano.

    Liquidez Seca

    A liquidez seca é similar à liquidez corrente. Afinal, como citamos neste artigo, ambas dizem respeito às obrigações de curto prazo.

    A diferença entre elas é que o estoque não é computado no cálculo como ativo circulante. Isso acontece porque nem sempre o estoque representa um ativo que está diretamente atrelado ao patrimônio da empresa.

    Por isso, a liquidez seca informa o valor real da liquidez do ativo circulante, independente se um bem do estoque foi utilizado ou vendido. É por isso que o valor da liquidez seca sempre fica inferior ou igual ao da corrente.

    Confira a fórmula para acompanhar este índice:

    Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoque) / Passivo Circulante

    Liquidez Imediata

    O indicador liquidez imediata é o da natureza mais conservadora. Afinal, este indicador indica os montantes que podem ser imediatamente transformados em dinheiro para a empresa como o caixa, as contas bancárias, investimentos a curto prazo, entre outros.

    A liquidez imediata representa a capacidade da empresa de lidar com situações emergenciais financeiras, por estar relacionada com prazos curtíssimos (em até 90 dias). Em outras palavras, possuir uma boa liquidez imediata significa que o seu negócio está preparado para conduzir imprevistos financeiros da melhor forma possível.

    A forma a ser aplicada é:

    Liquidez Imediata = Ativos Disponíveis Imediatamente / Passivo Circulante

    Liquidez Geral

    O indicador de liquidez geral é que está relacionado com todos os ativos da empresa, incluindo os de longo prazo (acima de 1 ano).

    A partir da aplicação contínua deste indicador, o gestor do negócio poderá definir se nos exercícios passados a empresa esteve diminuindo ou aumentando a sua liquidez — traçando, então, planos para financiamento de futuros projetos.

    O cálculo abrange os ativos e os passivos da empresa. Veja:

    Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Não Circulante)

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Estamos online